Roda Super Sortuda

AStellantis, dona de marcas como a FiateJeep, confirmou que vai alocar no Polo Automotivo de Goiana, em Pernambuco, a produção dos primeiros veículos equipados com as tecnologias “Bio-Hybrid”, ou motorização híbrida flex, além dos totalmente elétricos a bateria, desenvolvidos e produzidos pela companhia no Brasil. As novas tecnologias híbridas chegarão ao nosso mercado a partir de 2024.

Ela reitera que as plataformas fazem parte de uma estratégia global de descarbonização da mobilidade concebida no plano estratégico “Dare Forward 2030”, que prevê a descarbonização total das operações e produtos da Stellantis até 2038, e uma redução de 50% das emissões de CO2 já em 2030.

+ Cappellano será presidente da Stellantis na América do Sul com promoção de Filosa a CEO da Jeep
+ GM e Stellantis lutam para contornar falta de partes de automóveis, ante greve do UAW

“Nossas tecnologias de descarbonização privilegiam as características e recursos do Brasil, como o etanol e a energia elétrica limpa”, afirma Antonio Filosa, presidente da Stellantis para a América do Sul, à imprensa.

E completa: elas “representam um esforço de nacionalização da produção. Nossa prioridade é descarbonizar a mobilidade, e queremos fazer isto de modo acessível para o maior número de consumidores, desenvolvendo tecnologias e componentes no Brasil.”

Planta da Stellantis em Goiana (PE) – Crédito: Divulgação

A companhia ressalta que a localização das plataformas elétrica e híbrida flex vai mobilizar o ecossistema de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D) da Stellantis. O desenvolvimento tecnológico também vai resultar na ampliação do parque local de fornecedores, de 38 para 50 no curto prazo. Ao longo dos próximos anos, a cadeia deverá contar com 100 fornecedores instalados em Pernambuco.

A tecnologia Bio-Hybrid também chegará em outros dois polos automotivos brasileiros da Stellantis: Betim (MG) e Porto Real (RJ).

Dentro da família Bio-Hybrid, serão três plataformas, baseadas em tecnologias diferentes, que apresentam distintos graus de combinação térmica e da eletricidade na propulsão do veículo.

As plataformas híbridas foram desenvolvidas pelo Tech Center Stellantis na América do Sul, em conjunto com fornecedores, pesquisadores e outros parceiros da empresa.

Plataformas híbridas da Stellantis – Crédito: Divulgação

Roda Super Sortuda Mapa do site